domingo, 23 de janeiro de 2011



E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...

Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros.(..)

Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário